O Rio Moxotó de Sertânia, Ontem e Hoje – Por José Ivan de Lima

access_time 11 de setembro de 2015 chat_bubble_outline 0 comments Este post foi lido 602 vezes

 

MVC-458F

O Rio Moxotó do meu tempo de criança, na zona urbana da cidade, era totalmente diferente de hoje. Após as chuvas, já que naquele tempo chovia mais e o rio costumava botar enchentes, formavam-se dois lagos na rua Dr. Manoel Borba, chamada por nós de Rua do Monteiro. Um desses lagos ficava por trás da casa de seu Chico Leite, pai de Hélio e de um monte de irmãos. O outro lago ficava por trás da casa do meu avô Sebastião Ferreira. Foi nesses lagos que chamávamos de poços que aprendi a pescar piabas também chamadas de lambaris e tomar banho de rio, só até onde a água desse nos joelhos, se desobedecesse a minha avó Júlia (Mãe Dú) o castigo viria na certa.

Não havia quase nada de poluição no Rio, as lavadeiras de roupa cavavam cacimbas no leito arenoso e delas tiravam água para tudo inclusive as casas ribeirinhas, pois, naquela época, como não havia água encanada em Sertânia, o povo servia-se dessas cacimbas e dos cacimbões da Rede Ferroviária, de Seu Honorato pai de Anacleto (Padim) e um monte de irmãos, além, entre outros, do cacimbão de Seu Veríssimo, pai de Conceição e mais um monte de irmãos.

Nesse tempo era assim, filhos tinham que ser aos montes. As casas tinham fossas sépticas subterrâneas e ao lado do quarto destinado ao sanitário da família. Como naquela época não havia descarga sanitária, á água era jogada nos vasos que eram ocos, aos poucos, e por isso passavam anos para encher essas fossas. Nessas ocasiões eram esvaziadas durante a noite por pessoas especializadas, que usavam creolina como desinfetante. Elas colocavam num buraco cavado ao lado, os excrementos que a seguir eram cobertos de terra. Não havia canos jogando excrementos humanos dentro do rio como existe hoje. O rio hoje faz o triste papel de uma cloaca que é a região do corpo de uma galinha, onde ela recolhe ao mesmo tempo fezes e a pouca urina que produz, lançando ao mesmo tempo os dois para fora do seu corpo . O nosso Rio Moxotó virou uma cloaca humana, e as suas águas hoje, de tão contaminadas, não podem servir ao seu povo como antigamente. A não ser que recebam um rigoroso tratamento químico, como faz a COMPESA com a água da Prainha. É um claro exemplo do poder poluidor e destruídos do ser humano para com o ambiente onde vive.

Enquanto o Governo Federal não cumprir sua promessa de despoluir as águas usadas desses rios, afluentes do São Francisco cabe a nós políticos corrermos atrás dessas obras, pois a saúde da população depende muito da realização delas. Também fazer limpezas periódicas do leito do rio como fiz quando era Prefeito da cidade, Além da capinação e roços, mandei cavar uma vala com uso de retroescavadeira, que começava na rua de Santa Rita e terminava perto da rua Antão Alves ( Rua do Juá). Por essa vala, a água usada vindo das descargas, banhos e pias, escorria evitando as grandes poças de lama, o mau cheiro e a proliferação de muriçocas. É Função de todos os prefeitos, principalmente do atual, por estar no poder e ter prometido que saúde seria sua prioridade de governo, cuidar periodicamente da limpeza do leito do rio.
Verifiquem os senhores moradores dessas áreas se a prefeitura está cumprindo suas obrigações. No momento em que se comemorou essa semana o dia mundial do meio ambiente, nos comprometemos como professor e político a continuar divulgando um tema tão apaixonante.

Lembramos aqui algumas das muitas ações ambientais do passado, como a correção de imagens degradantes , como do grande buraco da Rua João Martins, chamada por isso de Rua do buraco, antes de ser pavimentada por nós. Acabamos também com outra pior que era de dezenas de esgotos estourados e canos arrastados pelas águas na Rua Santina Laet, próxima da Casa de Shows Marajoara, sempre que chovia forte, situação resolvida com a pavimentação da citada rua.
Da limpeza periódica do Canal da Santa Cruz, retirando lixo , terra e também passando óleo nas paredes para evitar pouso de muriçocas. Perguntamos por fim se ações tão necessárias para um ambiente saudável para a população, estão sendo realizadas hoje pela prefeitura? Verifiquem, os que nos ouvem e respondam para si mesmo ou prá quem perguntar.

O governo Guga Lins tem cuidado bem do meio ambiente do nosso município?

José Ivan de Lima.

 

content_copyCategorized under

No Comments

comment No comments yet

You can be first to leave a comment

Submit an answer

Only registered users can comment.