Lais Silva jogadora sertaniense uma promessa do futebol feminino

Lais Silva jogadora sertaniense uma promessa do futebol feminino

access_time 14 de maio de 2017 chat_bubble_outline 0 comments Este post foi lido 644 vezes
O talento de Laís estava escondido em Sertânia, a 315 quilômetros do Recife. Desde os cinco anos, esteve sempre pelos campos e quadras da cidade. Em meio a um bocado de menino, estava ela, a única menina. Divertindo-se, jogando bola. O futebol foi uma herança do pai, um “doente” torcedor do Sport que garante ter sido um exímio jogador da várzea em Pesqueira. Foi também uma brincadeira compartilhada com três amigos de infância. A paixão foi evoluindo na medida em que Laís foi crescendo. Na escola, era o destaque. Quando foi para a várzea, idem. Jogava pelas seleções das cidades vizinhas. E foi assim que, aos 17 anos, surgiu a primeira oportunidade “profissional”. O convite para disputar o Campeonato Pernambucano pelo Flamengo de Arcoverde.
Era a oportunidade que Laís precisava. O talento reconhecido em Sertânia e adjacências agora poderia ser visto em outros campos. O time está longe do profissional. Tecnicamente, com meninas muito jovens, em sua primeira experiência no futebol, deixa a desejar. Contudo, bastou um jogo. A estreia. Pela frente, uma das equipes melhores estruturadas do Estadual, o Vitória. Em meio à goleada por 12 a 1, o único gol do Flamengo de Arcoverde pode parecer insignificante. Não para Laís. Para ela, pode ter sido o início de uma nova vida. A chance de dar mais um passo em busca do sonho. O lance em que driblou a goleira e tocou para o gol chamou atenção do técnico adversário. O convite veio logo depois da partida. “Ela (zagueira) foi tirar e espirrou a bola, que sobrou para mim. Eu tive mais velocidade, consegui tirar da goleira e finalizei. Era uma oportunidade que eu não poderia perder. E foi por esse gol que eu fui para o Vitória”, conta.
Para Diego de Deus, técnico do Vitória, Laís pode ser considerada um diamante bruto. Além do trato diferenciado com a bola, também chamou atenção o bom porte físico dela. “A gente viu que a Laís é uma menina jovem, com uma estrutura boa e porte físico bom. No futebol, a gente costuma falar que pode ser um diamante para ser lapidado. Estamos trazendo ela para trabalhar fundamento, posicionamento e ter uma base melhor, porque acredito que ela possa evoluir cada vez mais e tornar-se uma jogadora de futebol de verdade”, afirma o treinador.
Laís não deixou a chance passar. Aceitou o convite e depois falou com o pai. Em 2015, ela já havia passado 15 dias sendo observada pelo Vitória. Não ficou porque teve que voltar para Sertânia para fazer as provas da escola. Agora, terá uma nova oportunidade, com direito a uma bolsa de estudos numa faculdade e salário – no Flamengo, não recebia dinheiro. “Nesse time, agora, quero evoluir mais. Sei que tem muita coisa que preciso melhorar. Finalização, posicionamento, parte física”, diz ela. “É uma grande oportunidade. Um passo bem dado, que vou aproveitar para continuar a crescer e chegar num patamar maior.”
Do Diário de Pernambuco e Blog Arcoverde Esporte News. 
content_copyCategorized under

No Comments

comment No comments yet

You can be first to leave a comment

Submit an answer

Only registered users can comment.