Recife terá mais de 150 voos extras durante alta temporada

Recife terá mais de 150 voos extras durante alta temporada

access_time 16 de janeiro de 2018 Este post foi lido 168 vezes

Recife receberá mais de 150 voos extras durante a alta temporada de verão e o Carnaval. As companhias Gol, Azul e Avianca reforçaram as rotas que incluem a capital pernambucana. A Secretaria de Turismo do Estado espera receber 300 mil passageiros em fevereiro, o que representa incremento de 25% em relação ao ano passado.

A Gol vai realizar 72 operações extras em Pernambuco, totalizando mais de 12.500 assentos até o fim de fevereiro. Os voos vêm de Guarulhos, em São Paulo, Foz de Iguaçu, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Buenos Aires e Córdoba, na Argentina. Também há viagens extras para Fernando de Noronha.

A Azul oferece 24 voos de e para o Recife durante o Carnaval, com operações incluindo os destinos de Maceió, São Paulo, Aracaju, João Pessoa, Natal e Rio de Janeiro.

Já a Avianca reforçou as viagens do Recife a partir do Aeroporto Internacional de Guarulhos, com 54 operações até o dia 19 de fevereiro. A companhia está realizando 200 operações adicionais na alta temporada.

Segundo a Secretaria de Turismo, mais de 1,3 milhão de pessoas devem visitar Pernambuco a partir do dia 5 de fevereiro até o fim das festas de Momo. A expectativa é de que os turistas injetem mais de R$ 1 bilhão na economia do Estado.

“Com a ampliação da política de conectividade aérea, temos expectativa de receber mais turistas de países que não tinham ligação com o Estado. Cerca de 10% dos passageiros que esperamos receber no Carnaval são estrangeiros”, comenta o secretário de Turismo, Felipe Carreras. Ele afirma, ainda, que até fevereiro deve ser lançado o voo Recife-Santiago, que começará a operar no segundo semestre deste ano. Carreras não confirmou a companhia aérea.

MAIS TURISTAS

O número de turistas no mundo subiu 7% em 2017, na comparação com o ano anterior. Este é o maior aumento em sete anos, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT).

O crescimento foi alavancado pela Europa (+8%), em especial a zona mediterrânea, e se deve “à recuperação econômica e à forte demanda de vários mercados emissores tradicionais e emergentes”, segundo a OMT.

Do JC Online.

content_copyCategorized under